Important information related to the coronavirus COVID-19 pandemic

Próximo
Guia do País
Gay Poland

Poland gay

Ler mais

Com a retórica anti-LGBTQ a permear o espectro político e social da Polónia, você pode facilmente ser levado a perguntar-se se a Polónia é gay-friendly. E de fato, a Polónia é muito menos aberta que outros países da Europa, com o casamento gay e a adoção gay ainda na ilegalidade, e a tolerância LGBTQ em geral ainda em questão. De acordo com números divulgados pelo IGLA-Europe, a Polónia está em 39º entre 49 países Europeus, no que diz respeito a direitos humanos LGBTQ, o que lhe dá uma percentagem geral de 18%. 

Apesar de ser um membro da União Europeia desde 2004, a Polónia continua muito atrás de muitos dos seus parceiros Eurpeus, com insuficientes proteções legais para pessoas LGBTQ em geral, com a exceção do emprego. Apesar da homosexualidade ser legal na Polónia desde 1932, a história dos direitos gay no país é negra, com um sistema político atual que apenas reforça esse panorama.     

A Polónia é um país bastante religioso, em que 86 por cento da população se identifica como católica romana. A sua perspectiva bastante tradicional no que diz respeito a temas sociais também significa que a abertura em geral para a comunidade LGBTQ não é tão prevalente como noutros países Europeus como a Espanha ou a Holanda. 

Dito isso, a homosexualidade e a cohabitação com o mesmo sexo são legais, e pessoas trans têm o direito de mudar o seu género legal, após cumprirem uma série de requisitos. Uma conscientização crescente e aceitação da comunidade LGBTQ através de eventos como o Pride também está a criar mudanças positivas no tecido social do país, e isto pode ser particularmente sentido na sua geração mais jovem.  

Então, é Varsóvia gay-friendly? Como capital do país, viajantes gay e lésbicas irão encontrar em Varsóvia a cidade mais gay-friendly da Polónia. De acordo com os conselhos de viagem da Embaixada Britânica, viajantes gay e lésbicas podem desfrutar de uma cena gay ativa, com vários bares e discotecas gay espalhados pela baixa de Varsóvia. Como seria de esperar, as àreas urbanas da Polónia são mais recetivas ao público LGBTQ do que as zonas rurais do país, sendo Varsóvia e Crakóvia as cidades mais gay-friendly da Polónia. No entanto, os viajantes LGBTQ são aconselhados a terem cuidado, particularmente no que diz respeito a manifestações de afeto em público.

Se quer saber quão gay-friendly Varsóvia é, uma boa medida a esse respeito pode ser encontrada na taxa de presenças no desfile Pride anual. O Pride de Varsóvia aconteceu pela primeira vez de forma oficial em 2001, e depois de ter sido banido em 2004 e 2005, teve uma espantosa assistência de 20 000 participantes em 2006. Desde então os números têm continuado a crescer, representando uma mudança prometedora na posição do país sobre direitos LGBTQ e sobre a comunidade LGBTQ em geral. O ILGA-Europe acredita que as formas de melhorar a situação legal e política na Polónia poderão passar em grande medida por uma modificação da lei contra a discriminação, o que asseguraria a proteção contra a discriminação LGBTQ nos sectores do emprego, da educação, da saúde e dos serviços.    

Dito isso, a rica história do país, as paisagens diversas, e a arquitetura com uma mistura de edifícios comunistas e estruturas históricas fazem da Polónia um destino de viagem único na Europa. Além disso, existem muitos anúncios do misterb&b em Varsóvia e no resto da Polónia, o que faz com que seja mais vital ainda criar ligações e suportar a comunidade local.

Quer promover o seu negócio nos nossos guias?
Confira nosso programa Premium!