Important information related to the coronavirus COVID-19 pandemic

Próximo
Guia do País
Gay Spain

Spain gay

Ler mais

Apesar de a retórica antigay estar em crescimento nos Estados Unidos e em outros países pelo mundo fora, em Espanha, há um grande esforço para garantir os direitos LGBTQ. Para as pessoas que perguntam: "Espanha é dirigida ao público gay?" A resposta é um estrondoso sim. De acordo com a IGLA-Europe, Espanha tem uma classificação de 60% em termos de direitos LGBTQ em geral, e está posicionada em 12.º entre os países mais dirigidos ao público gay na Europa.

Em relação ao casamento gay, Espanha contempla a igualdade no matrimónio e o direito à adoção por parte de casais LGBTQ desde 2005. As pessoas gay, lésbicas e transgénero também podem servir no exército. Por estas e mais razões, Espanha continua a ser um destino ideal para os turistas LGBTQ visitarem.

Em comparação com outros países, o que Espanha faz pela inclusão é impressionante. Em relação a outros países estudados pelo Pew Research Center, Espanha é a primeira colocada em termos de aceitação da homossexualidade, com uns incríveis 88% da população a apoiarem a homossexualidade e apenas 11% a oporem-se. As cidades gay de Espanha, incluindo Madrid e Barcelona, têm comunidades LGBTQ fortes e são muito acolhedoras para os viajantes gay e lésbicas.

Os direitos LGBTQ em Espanha não são algo necessariamente recente. Sob numerosos governos e mudanças culturais, o casamento entre pessoas do mesmo sexo e outros direitos foram proibidos e permitidos desde o Império Romano até aos tempos mais recentes. Em 1975, no Reino de Espanha, o sexo entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado mais uma vez, com o registo de casais do mesmo sexo nas suas 17 comunidades autónomas a acontecer no início de 1986.

Então, Espanha é dirigida ao público gay? É, sim. Madrid, a capital da nação, tal como o resto do país, mantém-se fiel ao seu estatuto de destino a não perder para os viajantes LGBTQ há mais de 40 anos. No que diz respeito ao casamento gay, Espanha foi o terceiro país do mundo, depois da Holanda e da Bélgica, a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em Espanha, os direitos transgénero são reconhecidos desde 2006 quando foi aprovada uma lei que permite às pessoas transgénero registarem-se com o género que preferirem nos registos públicos e documentos, incluindo certidões de nascimento, documentos de identificação e passaportes, sem necessidade de se submeterem a cirurgias de mudança de sexo.

Na sequência dos eventos de Stonewall, muitas cidades por todo o mundo começaram a olhar para o Orgulho Gay. No entanto, sob o regime de Francisco Franco, as notícias sobre Stonewall não foram amplamente difundidas. Em 1977, oito anos após os eventos de Stonewall, e dois anos após a morte de Francisco Franco, foi organizado o primeiro Orgulho Barcelona. Este foi seguido, em 1978, pelo primeiro Orgulho Madrid. Hoje em dia, Espanha conta com cidades gay que incluem Madrid e Barcelona, ambas com festivais de Orgulho Gay bem ativos. Então, Madrid é dirigida ao público gay? Com mais de um milhão e meio de pessoas a participarem no Orgulho Gay a cada ano, diríamos, sem dúvida, que sim!

No entanto, não são apenas Madrid e Barcelona que tornam Espanha um país dirigido ao público gay. Espanha inclui outras cidades dirigidas ao público gay, como Valência, Torremolinos e, como é óbvio, a solarenga cidade costeira de Sitges, que fica a apenas 30 minutos de comboio de Barcelona. Todos os anos, em junho, Sitges é o palco de um impressionante festival do orgulho, enquanto Torremolinos é o lar das populares festas Delice Dreams, incluindo a Gay Spring Break em abril. Além do continente, também há muita vida LGBTQ em Ibiza e Gran Canaria, com os viajantes LGBTQ a serem atraídos para estas ilhas paradisíacas por eventos LGBTQ que incluem o Orgulho Maspalomas e o Orgulho Ibiza.

Hoje em dia, os direitos gay em Espanha são uma parte aceite do quotidiano, com algumas exceções. Apesar de muitas cidades e regiões apoiarem os direitos gay em Espanha, cidades e aldeias mais pequenas podem ser por vezes mais relutantes em apoiar os direitos gay e transgénero. Felizmente, há muitos anúncios misterb&b em vários locais do país, o que o torna ainda mais essencial para conhecer e apoiar a comunidade local e tudo o que esta tem para oferecer.

Quer promover o seu negócio nos nossos guias?
Confira nosso programa Premium!